Portal do Governo do Estado de São Paulo

Tamanho do texto Contraste Imprimir

Notícias

Governo de SP atualiza ações de enfrentamento ao coronavírus no interior - 08/07/2020

O Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, informou, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, nesta terça-feira (7), inversão do padrão de contaminação pelo coronavírus no estado. Enquanto a capital registrou queda, o interior confirmou mais da metade dos novos casos de COVID-19 nas últimas 24 horas. O interior já responde por mais de 70% dos novos casos.
 
No total, o estado São Paulo registrou 16.475 óbitos e 332.708 casos de coronavírus. As taxas de ocupação de UTIs são de 63,4% na Grande São Paulo e 64,3% no estado. 195 mil pessoas diagnosticadas já se recuperaram da doença. Dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 630 cidades, sendo 394 com um ou mais óbitos.
 
Entre o total de casos diagnosticados, cerca de 195 mil pessoas estão recuperadas, sendo que 48.984 foram internadas e tiveram alta hospitalar. O número de pacientes internados é de 13.885, sendo 8.267 em enfermaria e 5.618 em unidades de terapia intensiva.
 
 
De ontem para hoje, o estado registrou quase 2.900 novos casos, 12% na capital, 17% na Região Metropolitana e 71% no interior. Cidades do interior do estado ultrapassaram pela primeira vez a capital em número de infectados.
 
“É importante registrar uma curva de infecção que colocava majoritariamente na capital os casos de COVID-19, bem como os óbitos, em seguida na Grande São Paulo e depois no interior. Verificando os dados de ontem, contudo, constatamos uma inversão desse padrão, determinando a interiorização da pandemia de forma mais contundente”, ponderou Vinholi.
 
A curva vai se aproximando cada vez mais do padrão de aumento de casos e óbitos no interior e redução na capital e Grande São Paulo. Uma queda aguda na capital, queda pouco mais leve na grande São Paulo, mas aceleração no interior.
 
De acordo com Vinholi, há duas regiões em particular que merecem atenção. “Em Ribeirão Preto e Campinas fizemos importantes investimentos para melhorar a capacidade hospitalar”, disse o secretário. “Foram criados 178 leitos de UTI em Campinas e 88 em Ribeirão Preto, sendo que a ocupação hospitalar ainda está acima dos 80% nessas duas regiões metropolitanas do interior do estado”, complementou.
 
O Secretário enfatizou também a estabilidade nos índices de isolamento social em São Paulo após a decretação do Plano SP. “Entre a semana 25, que vai de 15/06 a 21/06, e a semana 27, de 29/06 até 05/07, verificamos estabilidade no isolamento social próxima dos 47%”, informou.
 
Perfil da mortalidade
 
Entre as vítimas fatais, 9.500 são homens e 6.975 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 74,6% das mortes.
 
Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (4.003), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (3.836) e 80 e 89 anos (3.299). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (22), 10 a 19 anos (34), 20 a 29 anos (129), 30 a 39 anos (557), 40 a 49 anos (1.150), 50 a 59 anos (2.299) e maiores de 90 anos (1.146).
 
Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (58,6% dos óbitos), diabetes mellitus (43,3%), doenças neurológicas (11,1%) e renal (9,9%), pneumopatia (8,4%). Outros fatores identificados são obesidade (7%), imunodepressão (6,2%), asma (3,1%), doenças hepáticas (2,2%) e hematológica (2%).
 
Perfil dos casos
 
Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 157.151 homens e 175.307 mulheres. A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (81.043), seguida pelas faixas de 40 a 49 (72.839), 50 a 59 (51.745), 20 a 29 (50.113), 60 a 69 (30.889), 70 a 79 (16.847), 10 a 19 (11.126), 80 a 89 (9.047), menores de 10 anos (6.226) e maiores de 90 (2.608). Não consta faixa etária para outros 225 casos.